''Fechar-se não está com nada , as pessoas são sempre o que de melhor existe .''
(Caio F. Abreu)

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Mulher-macho, sem razão


Não sou de fingir e enganar o que meu coração pede. Sou franca por mais que eu tente esconder os desejos e ânsias do coração. Não engano e não me faço, sou mulher-macho e não recuo da briga, por mais difícil que meu coração tente agir. Me manda e me consome, me come e por vezes ignora o meu pensamento arrojado. Penso e ajo ao contrário, fujo e tento não sentir o que me vem atento. Atentada, mulher atenta. Ama e rema contra o que o coração pede e implora praticamente se ajoelha aos meus pés pedindo: “Ei! Por favor, faça isso senão pararei de pulsar. Tu vai ver!”. E eu tentando não sentir e não fazer resisto, meu bem. Finjo pra lá e me perco, às vezes, de mim. Falsa tentativa, nada deu certo, e coração veio mais uma vez enlouquecer a minha razão, veio me tirar da sanidade e me mostrar novamente o quanto dói amar e se entregar aos anseios do coração.
Agindo com o coração eu engano, arrependo, sofro e no final, sempre aconteço. Sou mulher-emoção, tenho vermelho sangue e fervente correndo em mim e rezando, sete terços inteiros por ser sempre um coração verdadeiro. Pedindo loucamente para que a razão fique longe, esse coração me tira do sério e me esvaio em lágrimas. Mulher feita dos sentidos e fantasias acredita e sonha como uma criança vive como se tudo fossem rosa do jardim – não é, boba! As rosas têm aqueles espinhos que doem os dedinhos e mais, assim é a vida. Com espinhos que doem na alma. Ferem e interferem no meu coração, na minha alma e nos meus sentidos. Espinhos da vida, do coração e por mais doloridos sempre agem e me fazem correr atrás pelos sentidos e deixar a tal razão à esquerda.
Mulher-macho, forte feito onça, briga feito fera pelo que o coração anseia. Não se entrega ao que não é desejado, não se faz contente com que não for justo e não mente para ver o coração alheio sorridente. É verdade, é mulher forte e safada. Corre atrás e não se cansa. Pega na mão o seu coração e o protege com unhas e dentes. É linda, é façanha. É todo coração e sem mente, por mais que queira. Sorri para toda gente e a emoção sempre se faz presente.
É assim, dias nublados e turvos. Coração calado e inquieto. Horas de tensão e tesão. Mulher que em certas horas colore o preto e branco com um pingo de esperança. É ela, essa mulher com gosto de felicidade que ainda assim chora e sofre. É ela, mulher com gosto de solidão que ainda assim está sempre ao meio da multidão. Mulher faceira e tristonha. Dias de cores e dias ofuscados. Sempre indo e vindo, sempre rindo e fingindo. É ela, que o coração atenta e que a razão a esquece. O coração é quem manda, não adianta falar, pensar e o que for. O coração a sustenta em pé!
Mulherzinha com nervos a flor-da-pele, irradiando os dias, cantando emoção, falando de amor e desamor. É ela, mulherzinha pequena,coração grande e, muitas vezes, sem razão de tanto coração.

16 comentários:

Renata Diniz disse...

Tassyane. Seus textos me agradam muito porque diversas vezes identifico-me com eles. Vc escreve de maneira doce e forte ao mesmo tempo. Penso que a mulher moderna deve ser assim: forte, decidida, porém, sem perder a doçura e a elegância de ser mulher. Bjs!

Naia Mello disse...

Coração inteligente. A gente que de tão pequeno diante do coração que sofre pela pessoa errada. O coração dá as diretrizes. Você segue se quiser.

Rodolpho Padovani disse...

Mulher forte, emoção, coração... mulher que luta pelo que realmente quer, vc passou sua mensagem de uma maneira extraordinária.
Muito bem escrito.

Bjs =)

Leo disse...

Tassy querida,

Sem razão de tanto coração.

é seguindo o coração que
vivemos as mais marcantes
experiências, não é?

Coração sempre tem razão.

Beijão, querida amiga.

Paulo Dionísio disse...

Uau! cho que esse foi o melhor texto que li teu querida. Mulher aguerrida e angelical ao mesmo tempo!
Eu conheço um lado apenas, mas o outro tenho curiosidades.
Um beijão linda.

Grafite disse...

que lindinho aqui! *.*

Cavaleiro da Triste Figura disse...

Hei Tassyane.
Tem um selo pra vc la no meu blog!!
o/

Obs referente ao post:
as vezes, força represada pode se transformar em fraquesa!!
ôÕ

bjão

Camila Porto disse...

gostei muito mesmo desse texto ;)

Nini C . disse...

muitas das tuas palavras dizem oq eu sinto, texto excelente, beijos...

Jéssica Trabuco disse...

Você parece que brinca com as palavras, seu texto se tornou uma leitura fascinante, começamos e devoramos cada palavrinhas que se segue.
Gostei muito.

disse...

Guria, me identifiquei com cada linha do seu texto... tô sem palavras, de verdade!

Angelo disse...

Não, meu bem, não adianta bancar o distante lá vem o amor nos dilacerar de novo... (Caio F. Abreu)

Corajosa! Parabéns pelo texto.

Deysilanne Sousa disse...

Olá! Indiquei você para um selo de qualidade (Prêmio Dardos) no meu blog: www.deysilannesousa.com
Confere lá.
Abraços! =)

PS.: Surpreendo-me com sua sensibilidade em relação ao mundo feminino.
Querida, seu texto pode ser um auto-retrato de muitas de nós.
Parabéns! Mesmo.
;***

Bianca Bigogno disse...

Você coloca lindamente as palavras onde quer colocar.
Muito lindo o texto!
Tô seguindo e voltarei mais vezes.

Um beijo :*

Helena Reis disse...

Indiquei seu blog a um selo. Tá lá no meu blog. Dá uma passadinha lá.
Beijos.

Linha disse...

"mulher-macho"- adorei!
as vezes a gente tem que brigar para poder mostrar que tambem temos personalidade. e o coração quer isso, dono decidido, forte que saiba buscar concretitude para seus anseios. o unico problema é que as vezes sofremos, nos machucamos. mas deixar essa busca tambem machuca. sonhos as vezes doidos que só mente insana pode querer, mas talvez seja como você mesmo disse: "sem razão de tanto coração"! texto muito bom e reflexivo.
http://paulakarines.blogspot.com/

Related Posts with Thumbnails