''Fechar-se não está com nada , as pessoas são sempre o que de melhor existe .''
(Caio F. Abreu)

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Leia e não pergunte


Não saberei dizer por que de tantos medos me seguindo. Não cobre e nem peça explicação, sou mulher de cinco minutos. Cinco minutos para mim pode ser mais. Preciso de tempos e de momentos, preciso de risos e de sentidos e preciso que me leiam. Preciso que me bebam aos poucos e fiquem completamente embriagados de mim. Necessito achar um modo que não haja mais perguntas para minhas palavras. Preciso que saibam interpretá-las.
Tenho medos, tenho surtos de insanidades que me fazem agir impulsivamente. Mas me deixe! Eu gosto do impossível, gosto do não existente. E por vezes, me perco nesses caminhos longos que me aparecem. Sou tão confusa que me contradigo, me desviando (ou tentando) dos meus momentos. Eu fujo me perco e me encontro. Oras estou aqui e logo, ali. Eu vôo alto, me bato em galhos e prédios e caio. E ainda sim crio forças para subir novamente. Mas, por favor, se não entender o que eu sinto nem pergunte. Sou assim, meio turva. Bebo angustias e outrora alegrias. Como meus medos e outrora meus sonhos. Durmo de canto e outrora nem deito.
Não sou nada breve por mais que eu tente. Venha e me leia!

7 comentários:

Marcus Portella disse...

Se precisa de alguém que te leia, aqui estou eu !
belo texto, lotado de sentimentos, como sempre !

obs: não lia teu blog pelo nome , lia pelos textos, por tanto , continuarei seu leitor !!!!

Samarav disse...

"Preciso de tempos e de momentos, preciso de risos e de sentidos e preciso que me leiam. Preciso que me bebam aos poucos e fiquem completamente embriagados de mim."
eu também preciso de todas essas coisas,
adorei essa parte porque num dos meus textos eu também usei a expressão 'que me bebam'
adorei o post

beijo

Lari disse...

nossa, que poema fofo! adorei!

Brenda Gomes disse...

Lindas palavras, transmitem com clareza e sutileza a sinceridade de um sentimento, adorei!
Adorei também o plano de fundo (:
bjs

May Ribeiro disse...

Incrível! Cada palavrinha é incrível.
Amei o post!

Dona maria ninguém. disse...

Muito lindo seu blog, continue assim.

Gabriel Navarro disse...

E isso não seria a seiva que alimenta qualquer escritor? Mas não podemos nos deixar por esse impulso completamente... Muitos não irão nos entender jamais! E isso não é ruim... Pessoas muitas vezes querem o óbvio, o claro... O obscuro, a metáfora, o martelar da cabeça são tão importantes quanto. Beethoven, segundo dizem, quando tocava alguma sonata e perguntavam para ele o que quis passar com a música, ele pedia para que a pessoa ouvisse novamente. A clareza do texto não está somente em nossa qualidade, mas no intelecto dos leitores.

Related Posts with Thumbnails