''Fechar-se não está com nada , as pessoas são sempre o que de melhor existe .''
(Caio F. Abreu)

terça-feira, 13 de abril de 2010

Vida após a morte


À princípio tentei voar, tentei seguir os meus caminhos sem meu refúgio à beira dos céus. Num canto onde os meus medos ficam de lado e minhas fantasias vivem. No mundo dos meus sonhos acordada e na vida irreal em que me mantenho presa. E aqui, talvez somente aqui, eu consiga descobrir uma felicidade inexistente. Quem sabe aqui o brilho dos meus olhos sejam eternos e as minhas marcas sejam deixadas de lado. E sei que irão perdurar os meus encantos fazendo com que meus brilhos não sejam apagados. Sem meu canto, sem meu mundo, sem meu refúgio à beira do caos, não sinto, não sou e quiçá vivo. Sem minhas palavras sou fraca, sou um nada em meio a tantos outros. E aqui, sou paz. Sou contente e me inspiro. Sou vida. Quando por um momento pensei ter morrido. E morri. Me faltou desejos, risos e principalmente vida. Faltei a mim mesma quando eu mais precisava. Joguei aos céus meus encantos que hoje busco por necessidade. Quero minhas fantasias. Só assim sei gargalhar.

Não quero mais o amargo sem rumo.
Não quero pesadelos sem sonhos.
Não quero vida sem escrever.
Se for assim, me acabo.

Meus sentimentos acabaram e hoje, neste instante, estão renascendo.

2 comentários:

Ana Agarriberri disse...

Nooossa! Te procurei muuuuito guria!
Tava acostumada com o Palavras de Fato já, ler e comentar, etc. Enfim achei, sempre aqui agora.

Beeejo Tassyane. Boa semana pra vc. :)

Anônimo disse...

http://yousmiletoday.blogspot.com/2010/07/vida-apos-morte.html#comments

Isso é seu, não????????

Related Posts with Thumbnails