''Fechar-se não está com nada , as pessoas são sempre o que de melhor existe .''
(Caio F. Abreu)

terça-feira, 27 de abril de 2010

Um caminho ao mesmo destino

Estou tonta, minha mente gira e gira, aqui tudo passa. Tudo vai e nada fica. Um dois e três e vejo-me todos os dias em mais uma cama-de-gato. Torno-me pequena em meio aos pensamentos que me enrolam a cabeça e fazendo-me lacrimejar. Não sejamos tolos, eu sei que iludo a mim mesma. Sei que não há realidade nas minhas fantasias e uma vez sonhei assim: Hoje, encontrei uma pessoa maravilhosa que me mostrou o real significado de gostar, amar e sentir o arrepio e as famosas borboletas no estômago. Ele, fez com que eu sentisse algo que só pensava em sonhos. Eu encontrei aquele amor dos sonhos de fada. Não chegou em um cavalo branco, chegou como um moço normal, de carro e com um bouquet de flores nos braços e um sorriso. Lindo. Desta forma, foi ganhando esse órgão que insiste em deixar de lado o meu superego. Tem vontade própria e eu, como uma boa cerva, acatei sua decisão com um pouco de resistência por já ter sofrido um tanto. Fui. Entreguei.– Sonhei.E tudo não passou de um belo sonho de uma mulher cansada de ilusões e decepções. Tenho que me conformar, essas coisas de amor, paixão, homem ideal não são para mim. Eu sei, não sou a única. Lamento pelas outras pessoas também. Ser sozinha é tão cansativo. Triste. Assim passam os meus dias, em busca de afazeres, ocupações que me faça esquecer o tempo ou, passar o tempo. Que seja uma maneira de dizer que sou normal. Uma mulher normal.
Não posso dizer que aprendi a ser assim, mas convivo com isso há tempos, logo me conformei. Estou conformada com os meus dias sem graça. Conformada com a desilusão diária com as pessoas. É tudo assim, sonhando e nada dá realmente certo. Minha cama-de-gato acaba ficando cada vez mais enredada e mais longe da saída. Quem acha que tem ponto final a história está enganado. Não tem... Só continua, todos os dias. E os medos permanecem vivos dentro no meu coração frágil. Sem ninguém para segurar a minha mão, sinto solidão e ainda choro. Ainda estou nessa angustia e já nem sei qual caminho seguir.

8 comentários:

Erica Maria disse...

Ah, que espaço lindo!!!

Amei tudo!

Seguindo, linkando, voltarei sempre!

Bjos!

L. M. disse...

Lembrei de uma música quando li esse seu texto: "não vou viver como alguém que só espera um novo amor, há outras coisas no caminho aonde eu vou. Às vezes ando só trocando passos com a solidão. Momentos que são meus, e que não abro mão..." Espero que esteja tudo bem!

Lorrane Julien' disse...

tassyane, me sinto como você.
hoje decidi completamente que não vou mais sofrer, eu decidi esquecê-lo; mas não posso mentir pra mim mesma, aqui dentro do meu peito uma dor enorme esta escondida. Atrás do meu sorriso amarelado está alguém triste, alguém que mais uma vez percebeu que esse negócio de AMOR não é pra ela.

Samarav disse...

é tão bom quando encontramos com uma pessoa que nos faz sentir borboletas no estômago.
com certeza é a melhor sensação do mundo.
e eu felizmente já tive - pena que foi só uma vez

beijo

Cavaleiro da Triste Figura disse...

"Ser sozinha é tão cansativo. Triste. Assim passam os meus dias, em busca de afazeres, ocupações que me faça esquecer o tempo ou, passar o tempo."

nossa...
eu me sinto assim também...
não apenas pela solidão de nao amar ou ser amado...
mas a solidão de achar que no mundo pode não existir mais ninguem igual a vc...
ser unico é uma ideia que me da tanto medo, talvez pela responsabilidade de que quando eu morrer nao existirei mais, estarei extinto...
talvez reste minha prole, mas estes serão outros!

OO'

momento filosofia... rsrsrs

adorei seu blog..
estou te seguindo moça!

Jules disse...

Estou impressionada com seus textos, parabéns. Só coisas lindíssimas por aqui.

Nívea disse...

Sempre bom conhecer mundos novos...
vi seu link na comunidade, cliquei, e não é que lá tem pé quente pra coisa boa! gostei daqui mulher... li tres textos só, mas prometo voltar com calma...


Esse texto, essa angústia, essa tontura que sentes e escreves, traduzem coisas tão simples reais e belas...

"Fui. Entreguei.– Sonhei."
que seja terno, pleno e muito feliz essa entrega, esse sonho...


Beijos,
Nii

Mariane Lobo disse...

Sei como é isso, e a úica saída é se conformar - e sonhar, afinal. Sem querer acabamos procurando preencher esse vazio com outras coisas, mas no final, não dá certo mesmo. Fazer o quê. Vida que segue, né :D
Gostei muito do seu blog, virei aqui mais vezes. E obrigado por visitar o meu 'estúdio', rs.
Beijo :*

Related Posts with Thumbnails