''Fechar-se não está com nada , as pessoas são sempre o que de melhor existe .''
(Caio F. Abreu)

domingo, 4 de julho de 2010

Coisas do coração


Essas coisas do coração enlouquecem. Isso tudo deveria ter remédio, ter cura, vacina e muitos tratamentos. Amar é coisa de louco. Ficamos cegos, surdos e muitas vezes mudo. O amor enfeitiça os olhos e o coração. O faz bater mil vezes mais aceleradamente. Nunca estamos satisfeitos, mas o amor fantasia essa insatisfação de maneira com que nem percebamos o que há em nossa volta e ficamos vidrados no amor, no sentimento. Faz bem quando nos põe a sonhar e faz mal quando começamos a sofrer. E sofremos intensamente, tanto quanto amamos. Mas, a verdade é que amamos muito, amamos a todos e a tudo. E queremos! O que é pior desejamos algo que muitas vezes não poderá ser nosso e sofremos em uma decepção que nós mesmos criamos. Acontece! É normal, mas quando acontece conosco nunca sabemos o que fazer. Acontece, novamente!
A verdade é que o amor é uma loucura boa, uma calma gostosa causada após uma explosão da paixão. E essa loucura, querendo ou não, acontecerá! É a natureza, e pessoalmente: que natureza boa! O amor leva-nos a sonhos e a realidade. Leva-nos a acreditar muitas vezes no irreal e trazê-lo para o nosso mundo. O amor traz-nos vida e nos revive quando mais necessitamos. O amor é pó largado ao vento espalhado ao mundo inteiro com esperança de nascer em todos os lugares do mundo. E mesmo sem ser ao mesmo tempo, nasce. Vive. Cresce e nos encanta. Faz-nos rir, chorar, cantar, gritar, sofrer e calar. O amor que ninguém sabe, ninguém entende, causa-nos sensações únicas. E se não for amor, ninguém sabe o que pode ser.
Eu desejo um amor tranqüilo, amor que quando nasce faça sentir desejo e carinho. Amor com respeito e atitude. Amor com malícia e entendimento. Desejo um amor intenso. Desejo um amor eterno – enquanto exista felicidade. Para eternidade não há definição, logo pode ser um momento. E desejo, que no amor todos os momentos sejam eternos. Desejo um amor imenso, que cegue e guie. Um amor com gosto de morango pimenta chocolate hortelã e tudo o que há de bom. Ardente, calmo e delicioso. Um amor que tenha fome e seja alimentado a cada dia. Um amor carente e nunca independente. Um amor que nos prenda aos beijos e nos liberte às palavras. Um amor que seja seu, dele e de vocês! Desejo um amor que tenha paciência e sempre alegria.
Eu quero e desejo, um amor que enlouqueça. Ferva e encante. Um amor único e de forma brilhante. Quero um amor que o tempo não seja a preocupação e que a felicidade seja a razão. Quero um amor que me cause emoção e brilho nos olhos. Um amor que seja puro e apimentado. Eu quero e eu tenho. Esse amor que me leva à loucura! Desejo o mesmo.

4 comentários:

Lia Araújo disse...

Amor coisa de matar e morrer!
Texto belissimo e verdadeiro... não tem remedio, não tem cura, não tem rendição e acima de tudo dói. Mas, tem som de sorriso, como diria a Hilda Hilst.
Eu desejo a vc alguém pra amar, mas desejo tb que ele te ame... senão, vc foca assim, amargurada como a Lia ;/

beijos querida
Boa semana

elry disse...

amor é uma coisa pra enlouquecer a gente aos poucos...

Marina Flora disse...

Bem,
eu não sei falar de amor.
talvez dele nem devessemos falar,
Apenas sentir.

Mas isso de certo não se aplica a vc.
belo txt.

Viva.positivamente disse...

Eu queria ter um remdio para a dor..
Meu Deus seria bem mais suportavel

belo blog Moça.

Related Posts with Thumbnails