''Fechar-se não está com nada , as pessoas são sempre o que de melhor existe .''
(Caio F. Abreu)

domingo, 18 de julho de 2010

Esse meu tempo mutante


É tudo questão do tempo, e esse tempo me põe em questão. Tem dias que o meu querer escolhe o passar do tempo e outrora escolhe que esse tempo, ou aquele, retorne. O tempo me prende e me solta, sou ave que voa e outrora se mantêm calada, quieta. Minha alma inquieta questiona o tempo e o pede por horas uma calma a qual eu estou por fora. Ou seja, sou alguém a qual a calma muitas vezes incomoda, porém o tempo me é calmante - ou pelo menos eu o peço que seja. Eu aqui quase chegando aos dezoito com uma vida de mulher, digo, com responsabilidades de uma mulher e também de uma menina. Sou jovem ao tempo e aos olhos de quem me vê. Pura e puta, uma letra que muda o sentido de mim. Sou dupla, intensa e explosiva. Exposta aos riscos e aos gostos dos outros eu sou o que muitos não entendem. Uma seriedade sorridente e esse meu mundo letrado, misturado e impulsivo. Confesso impulsividade sempre foi o meu forte – estou, porém agora, mais controlada. E há cada passar do tempo renovo meus pensamentos e inovo os meus dias, com cores, com gostos, com palavras e claro, com o meu silêncio gritante reservado somente a mim. O tempo me recolhe, invade e muitas vezes me diz: segue! Sem perguntar ele simplesmente me leva a caminhos que eu escolho sem saber. Sou confusa e apaixonante. Quem entende esses meus delírios se nem eu entendo? Meu vinho, meu rumo, meu ninho quentinho em uma noite de frio – meu destino aquentado pelos braços do tempo passante calado. Sou eu uma pena viajante nesse tempo. Passando de lugares a lugares, pedindo colo ao olhares alheios e o tempo, esse que se encarrega de carregar-me aos quatro cantos do mundo e da vida, dando-me novos rumos e novas trilhas, esse me enche de esperanças a cada novo dia. Esperanças de sentidos, de olhares, palavras e atos mutantes do que me vem sido apresentado. O tempo que passa e cala o passado me guarda me guia e me faz ter olhos futurísticos e pensamentos positivos. O tempo que daqui à dois dias e algumas horas me deixará mais velha e me dará novas oportunidades e responsabilidades, é o meu aliado ao aprendizado, ao conhecimento e como sempre digo, em alguns casos, ao esquecimento do que não me venha ser útil – onde eu quase sempre me engano, pois vejo logo depois que tudo me é útil. Eu espero somente que esse tempo me traga novas palavras para jogar ao mundo, espero que essas sejam lidas, faladas e pensadas por outros também. Porém, espero que essas sejam palavras emocionadas de bons sentimentos e pensamentos. Espero que minhas palavras nunca se calem. Que seja gritada, cantada e escrita no pensamento de quem as merece. Eu espero envelhecer e, espero que minha sabedoria seja sempre jovem e esperançosa. Eu sou uma gota e posso fazer tempestade.

6 comentários:

Paulo Dionísio disse...

Hey querida. O tempo voa né? Novas responsabilidades, novas mudanças. Mas nunca deixemos de ser nós mesmo. Esse é o principal.
Beijos querida.

t. disse...

Nossa! Muito lindo, "Bailarina do Tempo"! *-* Aliás, todos nós somos! Um beijo :*

Finotti, Mariana disse...

Adorei o texto e pcipalmente as últimas palavras... "eu sou uma gota e posso fazer tempestade".

Você escreve MUITO bem. parabéns!

Bjão.

Angelo disse...

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu". Eclesiastes 3

Gostei muito do texto moça. Parabéns!

Renata Diniz disse...

Tassyane. Venho sempre aqui porque seus textos são muito bons. Você escreve muito bem, parabéns! Bjs.

' Tah. disse...

"O tempo que passa e cala o passado me guarda me guia..."
Que liindo! *--*

Related Posts with Thumbnails